Fitoterapia: a medicina das plantas

fitoterapia

A Fitoterapia consiste no estudo do uso de plantas e ervas consideradas medicinais, e nas suas aplicações no tratamento e prevenção na melhora de sintomas e de doenças em geral.

Não há momento na história a ser apontado como o início dos estudos da cura através das plantas. Estudos de antigos registros mostram indícios desse uso na China, 3.000 anos a.C. Além disso, o crescimento da utilização da fitoterapia cresceu independentemente em cada país, isso é, respeitando a variedade de sua flora.

Em território brasileiro, a utilização das plantas para a cura era comum para os índios, tradição que foi desenvolvida ainda mais com a chegada dos povos africanos, na colonização. Hoje, o Ministério da Saúde garante a utilização e a fiscalização de remédios naturais em diversas áreas do país. Esse programa se chama “Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos”, e é válido para a rede SUS (Sistema Único de Saúde).ram

Exemplo comprovados

Passiflora: Extraída das folhas do maracujá, tem efeito calmante e pode ser utilizada para os sintomas da ansiedade, stress e insônia.

Boldo do Chile: Indicado para casos de indigestão, no formatado de chá.

Carqueja: registros científicos mostram eficácia no tratamento de processos inflamatórios e de úlceras, além de baixar taxas de açúcar.

Babosa (Aloe Vera): Ao ser ingerida, funciona como poderoso laxativo. Já utilizando aplicações sua polpa na pele, funciona como excelente hidratante, cicatrizante e anti inflamatório.

Camomila: Calmante, tanto para os casos de insônia, ansiedade e stress, quanto quando utilizada em alergias e machucados na pele. Combate sintomas da TPM, além de ser ser um poderoso antinflamatório e antialérgico.

Cuidados a serem tomados

A cura através de algo remédio natural é um atrativo para pessoas que passam por problemas de saúde. Mas é preciso prestar atenção quanto ao que se ingere. A primeira recomendação é a visita à um profissional de confiança (se possível, pesquise seu background, para maior segurança). Na consulta, converse com o médico, tire todas suas dúvidas sobre posologia e possíveis efeitos adversos. Além disso, garanta que você não tem alergia a nenhum dos componentes. Caso haja qualquer alteração ou incomodo, procure um médico imediatamente.

Quer viver mais tranquilo, sabendo que terá o auxílio dos melhores profissionais da saúde? Clique aqui e faça uma cotação de planos de saúde para você, sua empresa e sua família!

 

Veja também