Segredos dos planos de saúde para gestantes

planos de saúde para gestantes

A grande procura planos de saúde para gestantes com qualidade mostra o quanto este serviço é útil e adequado para quem está enfrentando uma gestação. A saúde deve ser prioridade na vida de qualquer um e, para quem está esperando um filho no momento, a saúde do bebê também se torna extremamente importante.

As gestantes que estão atrás de um plano de saúde que conceda atendimento durante a gestação e também para o bebê precisam saber de alguns segredos importantes dos contratos. Os planos de saúde são um grande negócio para quem está esperando um filho, porém, é preciso fazer a escolha com cuidado e depois de muita pesquisa.

Antes de contratar um plano, pesquise mais de uma opção na sua localidade. Veja as melhores operadoras mais próximas de você aqui no Plano de Saúde e peça os orçamentos para encontrar os melhores preços para a sua situação financeira. Por mais que você tenha pressa em contratar o serviço, não deixe de fazer uma pesquisa para ter certeza de que o plano escolhido é o melhor para você e o seu bebê.

Veja 5 segredos importantes sobre os planos de saúde para gestantes:

1. Obstetrícia

Não são quaisquer planos de saúde para gestantes que são úteis, pois o atendimento completo na gravidez é algo que só os planos com cobertura obstétrica oferecem aos usuários. Ao fazer a escolha, verifique se o plano desejado tem cobertura para obstetrícia. Ao contratar esse tipo de serviço, você tem até as despesas do parto pagas e terá uma grande economia durante a gestação.

Porém, não esqueça dos períodos de carência quando for contratar um plano. Há pelo menos 10 meses de período de carência a partir do momento em que o contrato é assinado, o que significa que você só terá direito aos serviços se o tempo mínimo já estiver passado. Por isso, não deixe para contratar o seu plano na última hora. Quanto mais cedo você tiver o contrato em mãos, mais rápido poderá usufruir de todos os serviços propostos.

2. Cadastro do bebê para assistência

Ao contratar um plano de saúde com obstetrícia, o bebê também poderá ser incluído no plano sem nenhum custo extra. A criança tem direito ao nascimento e só terá que passar por tempo de carência caso os pais não tenham concluído o período ainda. Se já tiver passado o tempo mínimo, o bebê tem direito a todo o atendimento necessário automaticamente.

Porém, o bebê não é adicionado ao plano de forma automática, algo que os pais devem ter muita atenção. Após o nascimento, a mãe ou o pai da criança precisam cadastrar o pequeno no plano de saúde em um período de 30 dias para que o bebê tenha direito aos serviços. Passado esse tempo, a criança não poderá usufruir do plano dos pais.

3. Inclusão no plano da mãe ou do pai

Não é só a mãe da criança que dá direito ao filho de ser beneficiado com o atendimento médico proposto no contrato do plano de saúde. Se o pai da criança for um assegurado de alguma operadora, é possível incluir também o pequeno no contrato do pai.

No entanto, isso não dispensa a necessidade das gestantes de contratar o serviço, já que os planos de saúde oferecem grandes coberturas para o pré-natal e os custos de parto. Além disso, as mamães também irão precisar de consultas e atendimentos variados após o nascimento do filho, o que faz com que o plano seja necessário.

4. A prioridade é parto normal

A Agência Suplementar de Saúde (ANS) conta com novas regras desde de julho de 2015 sobre os partos cesáreos. A regra consiste que planos de saúde não são mais obrigados a cobrir partos cesáreos quando estes não são necessários. Essa medida foi tomada para incentivar as gestantes a optarem pelo parto normal, que é medicamente comprovado que traz menos riscos , pois a cesariana aumenta risco da morte da mãe durante o parto e do desenvolvimento de problemas respiratórios para o bebê.

5. É seu direito

“No plano hospitalar com obstetrícia ou referência, o cliente tem direito a consultas, exames e tudo que for necessário para o parto no hospital, como obstetra, pediatra, anestesista, auxiliar do cirurgião e toda equipe incluída. A operadora é obrigada a fornecer esse atendimento.” diz Teófilo Rodrigues, gerente-geral de regulação assistencial da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Ou seja, o plano de saúde deve realizar todos os procedimentos necessários da gestação. No entanto, muitos profissionais acabam por cobrar por serviços que têm obrigação de estarem inclusos na cobertura do plano obstétrico.0

Quando é melhor contratar planos de saúde para gestantes?

Muitas mulheres começam a se preocupar com o assunto assim que descobrem que estão grávidas. Com a novidade, as despesas médicas tornam-se preocupantes e os planos de saúde passam a ser grandes opções para lidar com os problemas financeiros sem perder a qualidade no atendimento médico. Porém, o tempo de carência pode causar dificuldade, já que a mulher só poderá usufruir dos serviços após alguns meses de contrato.

Por isso, o ideal mesmo é contratar um plano de saúde antes mesmo de planejar ter um filho. Se você se casou recentemente e ainda não tem planos de engravidar, talvez seja melhor já pensar no assunto agora para que possa usufruir dos serviços assim que desejar ter um filho. O contrato de um plano de saúde já é um preparativo para uma gravidez que pode vir só daqui a alguns anos.

Porém, se você já está grávida, não descarte a possibilidade de contratar planos de saúde para gestantes, mesmo que você não possa aproveitar no momento devido ao tempo de carência. Quando a criança nascer, o pequeno vai precisar de diversos atendimentos de saúde e, até lá, você já vai ter acesso ao seu plano de forma completa.

Planos de saúde para gestantes: qual melhor opção?

A gravidez é um momento delicado em que a saúde não pode ser deixada de lado. Para lidar com as despesas, as grávidas costumam pensar em todas as possibilidades. Uma delas é fazer o Pré-natal pelo SUS, porém, todos sabem que o sistema público de saúde possui seus defeitos e pode não dar a assistência desejada durante a gravidez.

Outra opção é usar alguma poupança para as despesas em locais particulares ou contratar um plano de saúde. Uma poupança pode não ser o suficiente ou pode sair muito mais cara do que um plano de saúde, já que os serviços das operadoras funcionam através de mensalidades não muito altas.

Por isso, a melhor opção para as grávidas continua sendo a contratação de planos de saúde para gestantes. Para tentar economizar um pouco nessa tarefa, é indispensável fazer pesquisas de preços e conhecer os serviços de operadoras pequenas e grandes. Lembre-se que quanto menor for a empresa, mais em conta serão os valores. Porém, as empresas mais conhecidas no ramo possuem qualidade garantida, o que pode compensar a elevação dos valores.

Preencha o formulário abaixo e receba uma simulação!

Veja também

Comentarios