Transtorno de Ansiedade: Como tratar

Transtorno de Ansiedade: Como tratar - Valor de planos de saúde

A ansiedade é um problema tão comum, que 9 de 10 pessoas no mundo inteiro sofre com isso. Seja por comprar um sapato ou uma roupa. Mas a pressão do dia a dia com algumas pessoas, pode se transformar em algo pior, como o transtorno de ansiedade. Esse é um problema comum que atinge mais de 2 milhões de pessoas por ano, apenas no Brasil. Deste modo, as pessoas ficam com insegurança, medo e gerar a síndrome do pânico. Mas isso tudo acontece por que as pessoas se sentem muito sobrecarregadas e não pedem ajuda para ninguém, e só vão ao médico quando se é muito tarde.

O tratamento desse problema precisa ser feito com o auxilio médico, mesmo a própria pessoa se diagnosticando. Quem sofre mais com esse transtorno de ansiedade são as pessoas mais jovens, entre 18 e 26 anos, pois estão começando a vida adulta. Então os problemas sociais, profissionais e pessoais estão vindo em abundância e, deste modo, não conseguem suportar a pressão. Por exemplo, a faculdade. Estudar exige muito da pessoa, porém e capaz de fundir trabalho e a vida acadêmica, mas as pessoas acham que precisam fazer tudo ao mesmo tempo e acabam por enlouquecer.

CLIQUE AQUI E FAÇA UMA SIMULAÇÃO DO SEU PLANO DE SAÚDE GRATUITAMENTE.

Sintomas do transtorno de ansiedade

Como foi dito, esse problema atinge muitos brasileiros, porém é fácil tratar. Mas todos precisam ficar atentos a isso, pois é um caso que ataca qualquer pessoa. É necessário que vá ao médico caso haja tenha os sintomas dessa complicação.

  • Fadiga, inquietação ou suor;
  • Insônia ou pesadelos;
  • Hipervigilância ou irritabilidade;
  • Pensamento acelerado ou pensamentos indesejados;
  • Ansiedade ou ataque de pânico;
  • Falta de ar ou respiração rápida.

É comum a pessoa obter preocupação excessiva, tremedeira, boca seca,  medo, náusea, palpitações, sentimento de tragédia iminente ou falta de concentração.

Como tratar

Há duas maneiras para se tratar essa doença. Elas são bastante eficazes em relação a melhora dos sintomas com o paciente. A opção mais comum e prática é passa com um terapeuta, para que ele tenha uma conversa e saiba o que está acontecendo na vida do paciente, assim o tratamento sendo eficaz a ponto de levantar a auto estima dele. O segundo tratamento é com remédios indicados pelo médico. Não é aconselhável que tome esses remédios quando se é diagnosticado em casa, pois quando usado da forma errada, a possibilidade de causar dependência é enorme. E então terá mais problemas com o que se preocupar. Mesmo o médico receitando os remédios, pode ser que ele queira que o tratamento psiquiátrico continue para acompanhar de perto a melhor. Esses remédios são:

  • Ansiolíticos;
  • Antidepressivos;
  • Antipsicóticos;
  • Naturais;

Portanto, sempre que haver alguma dessas crises, peça ajuda para alguém sem sentir vergonha. Quando tratamento começar, é necessário que haja sinceridade na conversa com o especialista. É importante saber que a automedicação não é possível. Dependendo de como se usa, o remédio pode causar dependência. Aprenda sobre o seu problema, anote tudo o que sente, seja sociável, aprenda tudo em seu tempo e sempre peça ajuda.

Veja também