Mamoplastia: Quais os tipos

Mamoplastia: A saudável redução dos seios - Valor de planos de saúde

A mamoplastia é para mulheres que sentem a real necessidade de moldar os seios para maiores ou menores. Mas muitas delas fazem a redução por conta de seios grandes, havendo uma harmonia na forma e no corpo, já que os seios muito grandes podem ser prejudiciais a coluna, tendo muitas complicações, cansaços e, até mesmo, escoliose.

SIMULE AQUI SEU PLANO DE SAÚDE.

Há cinco tipos de mamoplastia:

Mamoplastia de aumento – São mulheres que tem seios pequenos e querem aumentar, para que sejam mais vistos por ela e se sinta bem, podendo recorrer a colocação de implante de silicone nos seios. Muitas mulheres procuram esse procedimento para enrijecer as mamas e a auto estima é algo envolvido, junto com a sensualidade.

Mamoplastia redutora – Mulheres que optam pela redução da mama, é porque tem seios grandes demais e desproporcionais, sendo assim prejudicando muito a coluna. Há outras pacientes que tiram os seios para que não haja problemas com câncer de mama, ou já tem. Seios muito grandes também costumam promover sua queda, muitas vezes precocemente.

Mamoplastia reparadora – A mamoplastia reparadora pode ser classificada como mastoplastia. A cirurgia vai corrigir a diferença em tamanhos, formatos ou posição das mamas e/ou aréolas, mas o procedimento irá depender da necessidade e do caso de cada paciente, podendo colocar implante na mama menor, reduzir a mama maior, reposicioná-los, etc.

Mamoplastia reconstrutiva – Para quem tem, ou teve, câncer de mama, essa técnica é super indicada. É preciso retirar parte da mama ou ela completamente (a chamada mastectomia). O cirurgião, de acordo com a necessidade do paciente, irá refazer a mama. Há casos bastante sérios, como retirar tecido de outras regiões do corpo (como costas, abdômen) para se reconstruí-la. A colocação simples de um implante tem uma recuperação muito mais curta, seguindo as mesmas condições de cirurgias do mesmo tipo.

Mastopexia – O procedimento para este tratamento é para o bem estar da paciente, sendo assim, levantando as mamas caídas e flácidas, também conhecido como lifting de mamas. A maioria das pacientes que se submetem a esta técnica acabam colocando próteses de silicone para melhorar a originalidade dos seios.

Possíveis complicações da mamoplastia:

O organismo reage formando uma cápsula ao redor deste implante, acontecendo a contratura capsular.  Esse processo de contratura capsular causa dor, endurecimento e deformação da mama.

É importante não fumar antes e depois da cirurgia, podendo trazer complicações no procedimento anestésico e na cicatrização, sendo possível causar necrose do tecido. Também pode haver riscos de ocorrer hematomas, infecções, deiscência de sutura, perda de sensibilidade, edemas prolongados e demais complicações oriundas de qualquer cirurgia.

Portanto, consulte um médico cirurgião para saber o que pode ser feito e se é realmente preciso a cirurgia. Para mulheres com mamas grandes, o aconselhável é procurar um médico especialista para entender a real necessidade da paciente.

Veja também