Herpes no Carnaval: saiba como se prevenir

Herpes no carnaval: saiba como se prevenir - Valor de planos de saúde

Herpes no carnaval

Essa é a hora para se jogar no carnaval e aproveitar pelo ano todo. A folia que todo mundo espera, mas é a hora que temos que ter mais cuidados, como a Herpes no carnaval. Não tem apenas um tipo dessa doença, há vários outros, mas a principal é a Herpes bucal, uma doença que pode ser transmitida com facilidade nesta época.

Uma das maneiras de se pegar herpes é o beijo na boca. O vírus herpes simples 1 está presente em salivas e lábios de pessoas contaminadas. A maioria dos infectados não possuem sintomas, então é difícil saber se a pessoa do seu lado está infectada. A herpes no carnaval é muito mais fácil de ser adquirida, tanto que porcentagem aumenta gradativamente nessa época do ano.

A primeira crise de herpes é a mais intensa na maioria dos casos. Quando o paciente pega essa doença novamente, os sintomas não são tão agressivos. Mas portadores devem evitar tocar o local infeccionado com as mãos, além de mantê-las sempre limpas.

O beijo não é a única maneira possível de se contaminar com o herpes labial. Se alguém está usando um talher, canudo etc.

SIMULE O SEU PLANO DE SAÚDE AQUI

Herpes genital:

Devemos ter atenção ao herpes genital, que é uma doença sexualmente transmissível (DST) e não tem cura. Essa doença é assintomática, mesma coisa que a herpes bucal, porém podem ser acompanhados de febre, dores musculares, mal-estar e até dores ao urinar.

Tratamento contra a herpes:

Os vírus do herpes labial e genital permanecem no organismo das pessoas durante toda a vida, em estado latente. Apesar disso, não há motivo para preocupação, existe como tratar e quanto antes ele for iniciado, melhor.

A Herpes Zoster:

É provocado pelo mesmo vírus da catapora, atingindo homens e mulheres. As pessoas que ficam mais expostas a isso são adultos e idosos. Os locais mais atingidos são perto das costelas e na face. As vezes acontece da doença estar em apenas um lado do rosto, pois foi onde o problema atingiu o nervo específico.

Antes de começar a aparecer as lesões, é comum haver dores e inchaço localizados, junto com coceira e formigamento. As feridas são semelhantes a herpes normais. O tratamento precisa ser iniciado o quanto antes para que a contaminação não seja transferida para outra pessoa.

Portanto, é necessário que as pessoas tenham consciência do que fazer nessa época tão festiva do ano. Herpes no carnaval é coisa muito séria e não pode passar despercebida.

Veja também